Estudos genômicos realizados na Bahia são destaque nacional e internacionalmente

O estudo envolve uma rede baiana de cooperação em análises genômicas, que conta com o Laboratório de Bioinformática de Vírus da Uesc.
Por Ascom
03/11/2020 00h00

Na última quarta-feira (28/10), o jornal Folha de São Paulo trouxe matéria relatando que 95 casos suspeitos de reinfecção por Covid-19 estão atualmente sob investigação no Brasil. A matéria destaca os estudos realizados na Bahia, que ajudaram a confirmar o que pode ser o primeiro caso de reinfecção documentado no país, através de sequenciamentos genômicos dos vírus SARS-CoV-2 presentes nas amostras dos pacientes [1]. No estudo em questão, um profissional da área da saúde residente na cidade de Aracaju-SE, apresentou sintomas de Covid-19 em dois episódios distintos, e teve testes confirmatórios de RT-PCR positivos em um intervalo de quase dois meses entre os exames.

As amostras coletadas nos dois episódios sintomáticos do paciente foram então enviadas para análises genômicas na Universidade Federal da Bahia, onde a metodologia de sequenciamento genômico completo do vírus SARS-CoV-2 tem sido utilizada para estudar diferentes aspectos relacionados à pandemia de Covid-19 na Bahia. Esse projeto de sequenciamento é integrante do Plano de Enfrentamento da UFBA à pandemia de Covid-19, apoiado pelo Ministério da Educação, e é coordenado pelo Professor Luis Pacheco, do Instituto de Ciências da Saúde. O estudo acontece no âmbito de uma rede baiana de cooperação em análises genômicas, que conta também com a coordenação do Prof. Eric Aguiar, do Laboratório de Bioinformática de Vírus da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc). Participam também do estudo os virologistas e professores da UFBA, Silvia Sardi e Gubio Soares.

Previamente, essa rede de cooperação UFBA-Uesc já havia demonstrado a eficiência de se utilizar uma outra abordagem de estudo baseada em sequenciamento, conhecida como análise metatranscriptômica, para pesquisar infecções virais emergentes, incluindo estudos com o vírus Zika [2, 3].

Em outro trabalho recente realizado na esfera dessa rede de cooperação, o grupo realizou um dos primeiros sequenciamentos genômicos na América Latina de vírus SARS-CoV-2 detectado em um gato de estimação, cujo dono havia testado positivo para Covid-19. Esse estudo foi uma colaboração com o médico veterinário e professor da Uesc, George Albuquerque, e encontra-se atualmente em etapa de publicação em periódico científico internacional.

Os trabalhos derivados da colaboração UFBA-Uesc foram também destaque numa notícia publicada na Espanha, no mês de Setembro [4]. No artigo publicado pelo instituto espanhol Idival, é destacada a contribuição dos pesquisadores baianos nos estudos genômicos que levaram ao melhor entendimento da resistência a antibióticos em bactérias patogênicas emergentes [5,6]. Esse projeto é realizado em colaboração com o Prof. Jesús Navas, da Universidad de Cantabria, e tem a participação dos professores Luis Pacheco (UFBA) e Eric Aguiar (Uesc).

Apesar dos bons resultados já alcançados pela rede de estudos genômicos, o Prof. Pacheco (UFBA) alerta para a falta de recursos que ameaça a manutenção das atividades de pesquisa: “Estudos genômicos como esses precisam de profissionais altamente treinados para serem realizados. A atual escassez de recursos para contratação de pesquisadores em nível de pós-doutorado ou de técnicos de nível superior é uma situação que vem comprometendo o desenvolvimento das atividades.” O Prof. Aguiar (Uesc), complementa: “A fixação dos recursos humanos que vêm sendo treinados em análises genômicas é essencial para o desenvolvimento da área no Estado da Bahia. Sem recursos para contratação desses pesquisadores, é inevitável que eles migrem para outras regiões do país ou para o exterior.”

Referências:

[1] Brasil tem 95 suspeitas de reinfecção por coronavírus; descarte de testes dificulta análises. Folha de São Paulo, 28/10/2020. Acessível em: https://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2020/10/brasil-tem-95-suspeitas-de-reinfeccao-por-coronavirus-descarte-de-testes-dificulta-analises.shtml?utm_source=mail&utm_medium=social&utm_campaign=comphomemail

[2] Campos GS, Sardi SI, Falcao MB, Belitardo EMMA, Rocha DJPG, Rolo CA, Menezes AD, Pinheiro CS, Carvalho RH, Almeida JPP, Aguiar ERGR, Pacheco LGC. Ion torrent-based nasopharyngeal swab metatranscriptomics in COVID-19. J Virol Methods. 2020 May 21;282:113888. doi: 10.1016/j.jviromet.2020.113888. 

[3] I Sardi S, H Carvalho R, C Pacheco LG, P D Almeida JP, M D A Belitardo EM, S Pinheiro C, S Campos G, R G R Aguiar E. High-Quality Resolution of the Outbreak-Related Zika Virus Genome and Discovery of New Viruses Using Ion Torrent-Based Metatranscriptomics. Viruses. 2020 Jul 21;12(7):782. doi: 10.3390/v12070782.

[4] Caracterización de Corynebacterium urealyticum multi-resistentes mediante genómica y proteómica, IDIVAL, 17/09/2020. Acessível em: https://www.idival.org/es/NOTICIAS/ID/2426/Caracterizacion-de-Corynebacterium-urealyticum-multi-resistentes-mediante-genomica-y-proteomica

[5] Chapartegui-González I, Fernández-Martínez M, Rodríguez-Fernández A, Rocha DJP, Aguiar ERG, Pacheco LGC, Ramos-Vivas J, Calvo J, Martínez-Martínez L & Navas J (2020) Antimicrobial susceptibility and characterization of resistance mechanisms of Corynebacterium urealyticum clinical isolates. Antibiotics, 9, 404. doi: 10.3390/antibiotics9070404.

[6] Rocha DJP, Azevedo V, Brening V, Silva A, Blom J, Ramos RT, Aguiar ERG, ChaparteguiGonzález I, Fernández-Martínez M, Martínez-Martínez, Pacheco LGC & Navas J (2020) Whole genome sequencing reveals misidentification of a multidrug-resistant urine isolate as Corynebacterium urealyticum. J. Global Antimicrob. Res 23:16-19. doi: https://doi.org/10.1016/j.jgar.2020.07.020

Compartilhe este conteúdo